COMPRE LIVROS!!!!

Olá pessoal!!!

Tudo bem com vocês? Espero que sim! Ando sumido, né? Me desculpem, mas estou com algumas dificuldades. Nada muito sério. Relaxem!

Hoje estou aqui pra oferecer a vocês ÓTIMAS oportunidades de adquirir livros por um BOM PREÇO. Irei me mudar em breve e estou querendo viajar com poucas coisas, por isso, estou colocando vários livros à venda. A maioria em estado de novo e alguns ainda no plástico. Os preços que irei sugerir são baseados numa comparação com os preços das lojas, assim, posso oferecer a vocês a MELHOR OFERTA!

FIQUEM À VONTADE E VÃO ÀS COMPRAS!!! 

Trash 10,00                                                  A Companhia Negra 10,00

Série – Fallen (3 Vol.) 30, 00                  A Maldição do Tigre (4 Vol.) 50,00

Série Feios (4 Vol.) 60,00                        Crônicas Saxônicas (6 Vol.) 90,00

Dragões de Éter (3 Vol.) 30,00               Instituto Para jovens Prodígios 10,00

A Batalha do Apocalipse 10,00              Filhos do Éden 10,00

O Espadachim de Carvão 10,00             Todo Dia 10,00

Simplesmente Ana 10,00                        Extraordinário 10,00

 

APROVEITEM!!!!!!!!!

ler100_livros_por_ano.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Micro contos.

Micro conto Nº1
Desejou que ela morresse, esse foi seu último gole de veneno.

Micro conto Nº2
Amava a amante e odiava a esposa. Quando morreu foi amado pelas duas.

Micro conto Nº3
Leu toda a obra de J. Saramago e esperava ansioso pelo próximo livro.

Micro conto Nº4
Quando seu filho nasceu o batizou de Gabriel Garcia Marquez, queria que o menino fosse realmente um mágico.

Micro conto Nº5
Quando seu avião estava prestes a cair no mar descobriu que sabia voar.

Micro conto Nº6
Comprou um cofre pra juntar esmolas até comprar um banco pra juntar fortunas.

Micro conto Nº7
Sempre achou que morava no sétimo andar, até descobrir que seu elevador nunca se moveu.

Micro conto Nº8
Em Las Vegas, casou com a Mulher Maravilha; pensou ser de brincadeira, mas ela era mesmo maravilhosa.

Micro conto Nº9
Nadou pra longe dos tubarões, mas sua alegria se entristeceu quando viu que havia deixado a aliança de casamento no mar; sua esposa ficaria uma fera.

Micro conto Nº10
Voou até o local do acidente, quando viu que já havia um herói no resgate ficou furioso.

Micro conto Nº11
Decidiu cometer um crime pra encontrar seu amigo na cadeia, quando lá chegou, descobriu que o parceiro havia morrido.

Micro conto Nº12
Estavam no meio da tempestade, no olho do furacão; na casa deserta correram para o terraço, no abrigo mais seguro, o abraço.

Micro conto Nº13
Elegeu-se presidente e no dia seguinte renunciou, só queria estar um dia na pele da Dilma.

Read More

Faça a Sua Escolha

Se existe uma verdade absoluta é a de que nossas vidas são feitas de escolhas. A todo o momento estamos escolhendo e automaticamente renunciando a algo. As conseqüências de nossas escolhas podem impactar nossas vidas de várias formas, podendo alterar horas, dias, anos e a própria vida; por isso, o fator destino é tão questionável.

  As constantes e variadas situações em que confrontamos o momento de decisão influenciam diretamente nossas escolhas. Não é sempre que temos tempo pra pensar, refletir como mais calma e até mesmo imaginar o pós decisão, por isso, o velho ditado “siga seu coração”, às vezes é o problema.

 E isso nos leva a outro fato da vida: a escolha e o arrependimento andam lado a lado. É interessante como sempre mencionamos o arrependimento em momentos que deixamos de fazer o que queríamos e não por ter feito o que queríamos. Assim, outro ditado vem à mente: ”só me arrependo do que não fiz”.

É lógico que o fato de termos escolhido fazer algo, ameniza o peso na consciência dos possíveis danos causados pelo ato. É muito mais amargo o gosto do arrependimento pelo que deixamos de fazer. A vida é muito curta e o tempo não volta (olha aí mais duas verdades incontestáveis). O ser humano é moldado pelos seus erros, não aprenderíamos se acertássemos sempre, é preciso errar pra aprender a fazer o certo. Ninguém nasce sabendo (outras verdades).

É incrível como temos dificuldade de aprendermos com o erro dos outros, o erro é mesmo algo muito pessoal, que por mais que vejamos no outro, não nos trás quase nenhum aprendizado, nos causa pouco efeito; é preciso que sintamos na pele e vejamos com nossos próprios olhos. Talvez, pelo fato de não acreditarmos que aquilo possa acontecer conosco.

Vou contar-lhes uma escolha que fiz: escolhi acreditar que o maior erro é ser omisso, ficar parado, e isso não significa não escolher. Inevitavelmente o mundo escolherá por você e quase sempre isso é a pior escolha. O mundo e as pessoas não sabem das suas necessidades, dos seus sonhos. Como disse o Emicida: “Você é o único representante dos seus sonhos na Terra.”. Lute por eles, faça-os.

E você, já escolheu? Já se deu mal com a escolha que fez? Acho que sim, não é? Mas tenho certeza que aprendeu e ainda está aprendendo. E seremos eternos aprendizes. Sempre haverá perguntas sem respostas e você não veio ao mundo com a missão de respondê-las.

Um conselho: Erre.Erre muito. Você sempre tem escolha.

Um dia perguntaram a um velho sábio.

– Senhor, por que a vida é tão curta?

– Para que façamos alguma coisa com ela.

Por que escrevo?

Há alguns anos essa vontade de falar pelos dedos tem crescido como um tsunami: gigante e incontrolável força da natureza. Mas ao contrário da catástrofe marinha, a escrita (e a leitura também) só traz benefícios: desde uma expansão intelectual até amizades incríveis. Escrever tem sido minha nova razão de viver.

Escrevo por que preciso me fazer presente, me comunicar com o mundo e mais ainda comigo mesmo. A leitura é como uma estrada e com a escrita vou desenhando paisagens no caminho. Um caminho sem volta pro interior de mim e de tudo mais que existe. Um labirinto inverso onde encontro meu “eu” a cada passo que dou.

Escrevo por que preciso contribuir com os esclarecimentos da vida, sair da escuridão da indiferença. Mesmo não sabendo as respostas, eu tenho milhões de perguntas; tantas quantas estrelas há no céu.

Escrevo por que preciso de vez em sempre fugir da realidade e flutuar entre o real e a fantasia. As palavras me ajudam a entender o que eu quero e me dão a escolha de não aceitar o mundo como me oferecem. Elas me fazem idealizar e dar vida ao meu mundo.

Escrevo por que sonho e sonhos são para se realizar, mesmo que apenas no papel; e uma vez no papel, outras pessoas podem sonhar comigo e um sonho que se sonha junto tem mais “vida”.

Escrevo por que preciso transbordar-me em choros e sorrisos, temores e amores que se acumulam dentro de mim. Antes que eu exploda, vou bombardeando o mundo com um arsenal de epifanias e devaneios; e mesmo que só eu sinta o efeito dessas granadas, estarei em paz.

E o fantástico rio chamado tempo não para de correr, e, eu no meu barco chamado vida sigo em frente. Palavras são remos e é com elas que acho minha direção. Aprumo minha vela e olhando para o horizonte só aporto onde posso pescar sonhos, por que é disso que o ser humano vive: SONHOS.

Escrevo por que isso é uma força da natureza, da minha natureza.

Adeus Aylan

E o pequeno sírio refugiou-se nos braços do senhor,
bem longe da violência,do egoísmo e da maldade humana.
Contra a sua vontade despediu-se do mundo,
Morreu nas águas rasas da intolerância,
E hoje descansa sob a esperança,
ancorada nas profundezas
do amanhã.
Adeus, Aylan.

Deus é o Ar

Quantas vezes você já ouviu ou até mesmo mencionou a seguinte metáfora, para exemplificar a existência de Deus: Você consegue ver o ar? Logicamente que não. Mas você o sente, assim é Deus. E pensando nisso recentemente, concluí que a maior representatividade de Deus é o Ar.
 
O ar é algo de todo e qualquer ser vivo necessita, e mais do que isso é algo de que não podemos abrir mão por mais do que alguns segundos, com exceção de pessoas que se abstêm do ar propositadamente. Além disso, o ar está em toda parte, assim como Deus.
 
Quando estamos numa situação tensa, em que é exigido paciência, coragem, resistência ou outra virtude de grande poder, respiramos fundo; isso é um forma de absorver a essência divina, para que possamos transpor as dificuldades com um mais chance de êxito.
 
É claro, que essas sinceras palavras só surtem efeito para  aqueles que acreditam, afinal, quando se trata de Deus, é preciso crer. Eu acredito que cada segundo a mais que passo na Terra, mais absorvo Deus e tento ser uma pessoa melhor.
 
Então, crendo ou não, respire fundo e vá à luta. Viva da melhor forma que puder, enquanto existir ar nos seus pulmões, enquanto o vento soprar no seu rosto.
 
Já dizia Fernando Pessoa: “Só de sentir o vento passar, já valeu a pena ter vivido”. 

O Golpista Preconceituoso

Rafael era um jovem daqueles que detestava trabalhar, mas não admitia ficar sem dinheiro; por isso, sempre estava metido em pilantragem ou aprontando alguma mutreta. Numa tarde, já meio desanimado, decidiu tentar a sorte e dar um golpe pelo telefone. Discou um número qualquer, que por sorte existente, logo alguém atendeu.

– Alô?

Uma voz envelhecida e de homem adentrou o ouvido de Rafael. Logo começou a tramar.

– Oi, tio. Sou eu, seu sobrinho que tá doido pra te dar um abraço.

– Sobrinho? Qual sobrinho?

– Tio? Não tá reconhecendo minha voz?

A conversa silenciou por um tempo. Mas logo o velho rompeu com sua voz rouca.

– Ah! Ariovaldo? Quanto tem…

– Não, tio!

Rafael interrompeu o idoso. Sentiu-se incomodado com o nome que lhe Foi dado. Imaginou que Ariovaldo seria um nordestino, cabeça chata, que veio do Ceará pra descarregar caminhão de batata, só andava sujo e era ignorante.

– Tio. Sou seu sobrinho mais bonito. Disse Rafael.

– Ah! Então é Gabrielzinho. Menino, como va…

– Não, tio. Não!

Novamente de maneira brusca, Rafael cortou o velho pra contestar outro nome. De Paraíba à filhinho de papai, pensou. Deve ser um moleque mimado, que quer tudo na mão e não sabe nem fritar um ovo.

– Tio, sou seu sobrinho mais inteligente.

– Ah! Agora sim. Charles, meu querid…

– Não, tio. Não! Por favor, Charles não!

Rafael ficou extremamente irritado. Tinha Charles como nome de um menino afeminado, que gostava de ver desfiles, e possivelmente era maquiador ou cabeleireiro; na melhor das hipóteses, estilista. Charles, nunca!

– Aaaaaah! Lembrei meu jovem, só poderia ser você. Como você está Jair?

Rafael se lembrou de Jair Bolsonaro. E isso foi a gota d’água.

– Tudo bem, senhor. Quer saber? Foi engano. Boa tarde!