Micro contos.

Micro conto Nº1
Desejou que ela morresse, esse foi seu último gole de veneno.

Micro conto Nº2
Amava a amante e odiava a esposa. Quando morreu foi amado pelas duas.

Micro conto Nº3
Leu toda a obra de J. Saramago e esperava ansioso pelo próximo livro.

Micro conto Nº4
Quando seu filho nasceu o batizou de Gabriel Garcia Marquez, queria que o menino fosse realmente um mágico.

Micro conto Nº5
Quando seu avião estava prestes a cair no mar descobriu que sabia voar.

Micro conto Nº6
Comprou um cofre pra juntar esmolas até comprar um banco pra juntar fortunas.

Micro conto Nº7
Sempre achou que morava no sétimo andar, até descobrir que seu elevador nunca se moveu.

Micro conto Nº8
Em Las Vegas, casou com a Mulher Maravilha; pensou ser de brincadeira, mas ela era mesmo maravilhosa.

Micro conto Nº9
Nadou pra longe dos tubarões, mas sua alegria se entristeceu quando viu que havia deixado a aliança de casamento no mar; sua esposa ficaria uma fera.

Micro conto Nº10
Voou até o local do acidente, quando viu que já havia um herói no resgate ficou furioso.

Micro conto Nº11
Decidiu cometer um crime pra encontrar seu amigo na cadeia, quando lá chegou, descobriu que o parceiro havia morrido.

Micro conto Nº12
Estavam no meio da tempestade, no olho do furacão; na casa deserta correram para o terraço, no abrigo mais seguro, o abraço.

Micro conto Nº13
Elegeu-se presidente e no dia seguinte renunciou, só queria estar um dia na pele da Dilma.

Micro conto Nº14
Desistiu de ser lenhador e virou escritor; desistiu de matar e resolveu criar.

Micro conto Nº15
Apaixonou-se por ela no Facebook, face a face não era a mesma coisa.

Micro conto N°16
Sonhou que era demitido e acordou feliz. Ao menos no sonho tinha alguma coisa pra perder.

Micro conto Nº17
Então, ela tapou meus olhos como se quisesse que eu descobrisse quem era, mas eu sabia bem quem estava me estrangulando.

Micro conto Nº18
Nos olhos dela, me vi sem cor, sem brilho e sem vida. Ela não via mais nada em mim.

Micro conto Nº19
Em frente ao espelho ele tirou a máscara. O crime perfeito, nenhuma testemunha, mas sua consciência já o encarava do lado de fora da cela.

Micro conto Nº20
Após um dia árido de companhias secas no trabalho, saiu às pressas, não queria perder um segundo da sua chuvosa solidão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s